Fé é força na mente

Fé é força na mente

domingo, 28 de fevereiro de 2016

O Rei está chegando


Ele vem

Vamos começar a louvar!!!

Grandes são as Tuas obras
Senhor Todo Poderoso!
Justos e verdadeiros são
Os seus caminhos

O Rei das Nações
Quem não temerá
Quem não glorificará
Teu nome
Ó Rei das Nações
Quem não te louvará
Pois só Teu Nome é Santo

Todas as nações virão
Se prostrarão diante de Ti
Pois os Teus atos de Justiça
Se fizeram manifestos

O Rei das Nações
Quem não temerá
Quem não glorificará
Teu nome
Ó Rei das Nações
Quem não te louvará
Pois só Teu Nome é Santo

SANTO, SANTO, SANTO!
JUSTO e MARAVILHOSO
REI dos reis
SENHOR DOS SENHORES
MEU DEUS!
TODO AMOR!
JESUS CRISTO!

https://www.youtube.com/watch?v=FuAU17sJTAA

domingo, 17 de janeiro de 2016

Não busque o prazer na comida

     Na virada do ano, é comum adquirir mais uns quilinhos pelos exageros cometidos na alimentação durantes as festas. Não é raro pensar que no próximo ano  aquele regime sempre postergado vai acontecer, e o peso ideal será alcançado. O ano começa e a procura pela melhor dieta também.  Não demora muito e se descobre que para emagrecer não existe fórmula mágica, mas se faz necessário reduzir carboidratos e fazer exercícios. De alguma forma o médico vai exigir disciplina, e alguns alimentos terão que ser restringidos ou mesmo cortados.
      No Brasil,  a obesidade é uma realidade que também atinge os crentes. Muitos cristãos combatem o pecado, sem mencionar a gula, mas a obesidade é uma questão de saúde pública e precisa ser tratada.
          Sendo o corpo o templo do Espírito Santo, necessário se faz cuidar da casa de Deus. Muito do que se come pode fazer mal, ainda que seja delicioso. Na maior parte o que engorda é gostoso.
         Deus não proíbe comer o que é bom, mas a gula é condenada. Comer ou "beliscar" o dia inteiro doces e salgados que aumentam o colesterol, a glicose e etc, não é atitude condizente com a doutrina cristã.
      Atualmente, este tem sido o meu maior desafio: abrir mão dos doces e das coisas gostosas que me fazem mal. Dizer não aos refrigerantes, reduzir a carne vermelha, etc.
      Nesta postagem, não estou tratando de questões que me afetam apenas, mas estou falando de mim diretamente. Não emagreço porque gosto de comer e não gosto de me exercitar.
       Nesta minha fraqueza, pedi a Deus que me ajudasse a reduzir os excessos da minha alimentação, pois descobri que fiquei viciada em doces. Sei que Deus quer me ajudar, mas Ele sabiamente me respondeu: NÃO BUSQUE PRAZER NA COMIDA!
       Sei que esta mensagem veio mesmo de Deus por ser tão direta, objetiva e clara. Era tudo que eu precisava ouvir!   Eu ao invés de simplesmente comer e apreciar o sabor dos alimentos, estava buscando prazer em tudo o que comia.
        Então resolvi seguir um regime disciplinar:
1- Orar antes de comer, mas ao invés de orar rapidinho, fazer isso com calma.
2- Olhar os alimentos que contém no prato e avaliar o que foi colocado: quantidade e qualidade de cada coisa.
3-  Dar preferência aos alimentos crus, depois aos cozidos e assados. Evitar sempre os fritos, de preferência eliminar.
4- Não beber enquanto come.
5- Comer devagar não como quem anseia ficar satisfeito, mas como quem quisesse descobrir os elementos do tempero. Quer dizer, apreciar o alimento.
6- Nada de sobremesa.
7- Programar a hora de comer, anotando o que será ingerido.
8- Fazer as principais refeições e ingerir uma fruta ou iogurte ou um probiótico nos intervalos.
9- Beber bastante líquido: água, sucos e chás ao longo do dia.
10- Seguir o programa rigorosamente, orando sempre que sentir vontade de escapar da dieta.
11- Acordar pela manhã, orar sentada, fazer exercícios em pé.
12- Buscar prazer nas coisas que gostar de fazer: ouvir música, ler, dançar, ir ao cinema, cantar, tocar um instrumento, passear, conversar, adorar a Deus etc.
13- NUNCA BUSCAR   O PRAZER NA COMIDA.
14- Assumir com Deus o compromisso de cuidar do templo, da maneira como ele merece ser cuidado.


A bem dizer, o problema não é o prazer que pode ser encontrado na comida, mas a sensação de saciedade que logo, logo, parte. Importa compreender que essas coisas que engordam podem até saciar a fome, mas não vão satisfazer a vontade de ter prazer. O desejo de comer voltará na busca pela recompensa da sensação de prazer. Daí a prisão num ciclo que nunca se rompe. Quanto maior a sensação de prazer, maior a busca de satisfação nos alimentos.
É possível comer, se sentir empanzinado, sem ficar satisfeito. É o caso de pessoas que chegam a dizer que se tivessem mais espaço no corpo continuariam comendo.
 O recado de Deus é claro, não é na comida que o prazer deve ser buscado. O alimento é para o corpo e vai agir sobre ele. Deus é quem deve agir sobre a alma.
Nos versículos bíblicos seguintes, observamos que Deus é o verdadeiro alimento do espírito.
 Além disso, a comida que alimenta o corpo não é tão importante, devendo até ser repartida.

Mateus 25:35 está escrito:
Pois tive fome, e me destes de comer, tive sede, e me destes de beber; fui estrangeiro, e vós me acolhestes. 
Lucas 3:11
Diante do que João as exortava: “Quem tiver duas túnicas dê uma a quem não tem nenhuma; e quem possui o que comer, da mesma maneira reparta”. 
Ezequiel 18:7 
O homem justo não oprime a ninguém, antes, devolve corretamente o que aceitou como garantia num acordo de empréstimo. Não comete furtos nem roubos, antes dividi a sua própria comida com os famintos e veste o que não tem roupas.
Mateus 4:4
“Está escrito: ‘Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus’”. 

O verdadeiro alimento é a palavra de Deus. Cristo é o pão da vida. Nele ficamos satisfeitos. Ele liberta de tudo.
Já me libertei do vício de roer as unhas e de fumar. Isso há muito tempo.
Agora descobri que arrumei esse vício de comer doces e outras baboseiras.
Vou me libertar também com a ajuda de Deus.
Eu mesma seguirei os passos para o cuidado do templo e farei a vontade de Deus.          

domingo, 3 de janeiro de 2016

2016 - Firme como o Monte Sião

    Deus me deu uma visão para este ano. Enquanto louvava eu vi um monte firme. Eu também ouvi um barulho forte de algo que estava vindo na direção do monte, mas não consegui reconhecer se o barulho era de terremoto ou maremoto. Sabia que era algo que parecia fazer a terra estremecer em algum lugar não muito distante dali. Eu esperei para ver o que era, mas, apesar do barulho, nada chegou. Eu então perguntei a Deus sobre o que significava a visão, mas não consegui entender imediatamente.
     Enquanto retornava para minha casa, veio a minha mente o Monte Sião e a lembrança da fé inabalável.      Então eu encontrei, na Bíblia, em Salmos 125:
  
1-Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre.
2 Assim como estão os montes à roda de Jerusalém, assim o Senhor está em volta do seu povo desde agora e para sempre.
3 Porque o cetro da impiedade não permanecerá sobre a sorte dos justos, para que o justo não estenda as suas mãos para a iniqüidade.
4 Faze bem, ó Senhor, aos bons e aos que são retos de coração.
5 Quanto àqueles que se desviam para os seus caminhos tortuosos, levá-los-á o SENHOR com os que praticam a maldade; paz haverá sobre Israel.
 
Essa é a profecia enviada para o ano de 2016: 

Firme como o Monte Sião.

Em 2016, nossa fé terá de ser inabalável.
No meu coração senti que os ricos e os poderosos serão abatidos em vários lugares no mundo.
No Brasil, poderá haver amargura, ressentimento e dor.  
No entanto, os que confiam no Senhor permanecerão e serão protegidos.
Sejamos firmes como o Monte Sião, pois as promessas divinas se cumprem.
Deus é fiel!
 
 
 

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

A Renúncia do Mundo é a Conquista do Reino

         Alcançar o favor de Deus significa renunciar as tentações do mundo. A benção de Deus não traz desgosto, mas seguir os conselhos do mundo é o mesmo que se perder, abandonar a luz, caminhar para a decepção.
         Renunciar para alcançar.
         As promessas do mundo se resumem aos prazeres efêmeros, ilusórios, que afastam a Verdade.
         Não renunciar é como encontrar muitos e não ter ninguém, sentir-se só, mesmo que acompanhado, encontrar o vazio, em meio a tanta coisa diferente.
          Renunciar é abrir mão. Permitir que seja levado tudo aquilo que não faz bem, livrar-se da dependência, do sentimento de "eu não posso, não consigo".
       Acredite, você pode, porque Deus quer.
        Então, você ora, clama, faz promessas, jejua,  mas não renuncia?
         Aprenda, a renúncia é imprescindível à evolução espiritual.
         Logo, se você já fez de tudo e não conseguiu obter o que deseja de Deus, tente renunciar. Deixe de fazer aquilo que você sabe que não agrada à Deus.
         Coloque toda a sua vida diante Dele e observe cada área devagar. A luz de Deus vai iluminar tudo o que você está lhe entregando.
          Olhe para cada área de sua vida com calma. Onde você precisa renunciar?
           Certamente Deus vai te mostrar.
           Tente o caminho da renúncia, pois crescer também é aprender a dizer não.
            Diga não!
            Diga não às drogas.
            Diga não às bebidas alcóolicas.
            Diga não ao adultério.
            Diga não às mentiras.
            Diga não à cobiça.
            Diga não à sodomia
            Diga não à promiscuidade
            Diga não à falsidade
            Diga não à maldade 
            Diga não a tudo que reduz o teu espírito.
          Você é luz, é partícula de Deus, fique com Jesus e brilhe sempre.
               

           

sábado, 29 de agosto de 2015

Encontrei o Amado de Minha Alma

E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.
Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.
Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas.
Mas, ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.
Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas. Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã.
E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.

Alegremo-nos, exultemos e demos glória a Ele, porque chegou a hora das bodas do Cordeiro e sua noiva já está preparada”. (Apocalipse 19:7-8)

Informações do período de tempo:

http://www.oarrebatamento.net/os-estudos-mais-recentes/novo-2015-a-revelacao-que-faltava.html



sexta-feira, 28 de agosto de 2015

O Arrebatamento - Esta é a sua vez


Filhinhos, agora permaneçam nele para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança e não sejamos envergonhados diante dele na sua vinda. (1 João 2-28)

Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.(Romanos 8:1)

Irmãos, não queremos que vocês sejam ignorantes quanto aos que dormem, para que não se entristeçam como os outros que não têm esperança. Se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, cremos também que Deus trará, mediante Jesus e com ele, aqueles que nele dormiram. Dizemos a vocês, pela palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos, os que ficarmos até a vinda do Senhor, certamente não precederemos os que dormem. Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que estivermos vivos, seremos arrebatados com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre. Consolem-se uns aos outros com essas palavras.  (1 Tessalonicenses 4:13-18)

Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que todo o espírito, a alma e o corpo de vocês sejam preservados irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. (1 Tessalonicenses 5:23)

Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo (! Tessalonicense)

 
"E ele enviará os seus anjos com grande som de trombeta, e estes reunirão os seus eleitos dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus". Mateus 24:31


"Visto que você guardou a minha palavra de exortação à perseverança, eu também o guardarei da hora da provação que está para vir sobre todo o mundo, para pôr à prova os que habitam na terra".(Apocalipse 3:10)

Quando Cristo, que é a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em glória. (Colossenses 3:4)

"Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim. Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for, e vos preparar lugar, VOLTAREI e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver". João 14:1-3 

A nossa cidadania, porém, está nos céus, de onde esperamos ansiosamente o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.

Pelo poder que o capacita a colocar todas as coisas debaixo do seu domínio, ele transformará os nossos corpos humilhados, tornando-os semelhantes ao seu corpo glorioso.(Filipenses 3:20-21)

"Eis que lhes digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas TODOS SEREMOS TRANSFORMADOS, num momento, num abrir e fechar de olhos, AO SOM DA ÚLTIMA TROMBETA. Pois a trombeta soará, OS MORTOS RESSUSCITARÃO INCORRUPTÍVEIS e NÓS SEREMOS TRANSFORMADOS. Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é imortal, se revista de imortalidade". I Coríntios 15:51-53
 

Quando se manifestar o Supremo Pastor, vocês receberão a imperecível coroa da glória.

            


domingo, 12 de julho de 2015

O Fogo do Espírito Santo

O fogo do Espirito Santo é transformador.
Ele queima tudo que é mal.
Pode ser suave, forte, intenso.
Tem o poder de elevar o homem à Santidade.
Por ser fogo, também é desafiador.  
Jesus foi ao deserto e foi desafiado por  Satanás.
Ele venceu.
Trata-se de uma grande prova, um teste incrível.
Nessa batalha, todo o corpo é tomado por uma força.
Uma energia que te desafia.
Algo  que assola o coração, a mente e o corpo físico.
Algo que pode leva ao descontrole da sexualidade, a uma série de transtornos, a problemas na saúde, nos órgãos genitais, febre, zumbidos no ouvido, dores de cabeça, dores na base da coluna, dores no corpo, sensação de calor e frio, irritabilidade, depressão, desejo de suicídio, pesadelos, sensação de perda de energia, insônia, fadiga, dor no dedo do pé, taquicardia.
Demônios?
Sim, os demônios que estão dentro de nós e que serão queimados pelo fogo do Espírito Santo.
Neste processo, a fé é primordial para vencer todo esse mal.
É preciso abdicar do medo sabendo que a vitória é a santificação.
A santificação comporta a luta contra o mal que está nas potestades do ar, no mundo e em nós.
Portanto, se o fogo do Espírito Santo te lançar a este desafio, esteja pronto para confrontar o mal com toda a sua fé .
A recompensa é o brilho do céu na sua pele.
Amor e poder espiritual.
O processo é lento. Pode levar anos.
Lembre-se que  Jesus passou por isso ao ser levado ao deserto,  na fase preparatória para a sua missão.
Em todos os desafios, Ele venceu!

Conforme a Bíblia, nem todos são chamados para conhecer os mistérios de Deus:

Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado (Mateus 13:11)

Nem todos conseguem suportar o desafio  espiritual, quando esse  trabalho consiste em expurgar de si os seus próprios demônios.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Jesus é a salvação!

Porque esta mesma noite o anjo de Deus, de quem eu sou, e a quem sirvo, esteve comigo, (Atos 27:23)

Porque está escrito: Mandará aos seus anjos, acerca de ti, que te guardem, (Lucas 4:10)

 “Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que lhes assista o direito à árvore da vida, e entrem na cidade pelas portas.” (Ap 22:14)
 
E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. (Mateus 24:31)

Se, com a tua boca, confessares a Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.

A Volta de JESUS:





E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; (Apocalipse 12:7)
Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos, (Mateus 13:49)
Louvai-o, todos os seus anjos; louvai-o, todos os seus exércitos. (Salmos 148:2)

Que não falta a vocês nenhum dom espiritual, enquanto vocês esperam que o nosso Senhor Jesus Cristo seja revelado. Ele os manterá firmes até o fim, de modo que vocês serão irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo. (1 Coríntios 1:7-8)


Então se verá o Filho do homem vindo numa nuvem com poder e grande glória. (Lucas 21:27)





sexta-feira, 19 de junho de 2015

O Cristão e a Violência


        Nos dias atuais, tornou-se comum ver muitos cristãos que por causa do medo passaram a defender leis rigorosas e até a pena de morte. São cristão que sentem medo dos pobres e os identificam como se fossem inimigos perigosos. Grande parte dessa representação é reforçada pela mídia, que faz alarde da violência e busca como resposta a punição. Sua moral não consegue ultrapassar o limite da pena. Esta é sua única referência de justiça. Assim, qualquer ato de violência tido como crime, tem como o seu autor o réu, o criminoso. Para mídia, só isso importa. Logo fazer a justiça é prender o criminoso. Não importa a sua história, a sua origem, a sua formação, o grau de instrução, a sua classe, a sua situação econômica. Afinal, nada justifica a violência!
      Nesse tempo de exclusões, a violência se generaliza e atinge a todos. O cristão, na ânsia de proteger a si mesmo e a sua família, incorpora a postura da mídia, defendendo a sua posição, exigindo mais repressão ao crime, repressão que vai recair sobre os mais pobres. Mas isso não importa, pois o que vale é ter a proteção de Deus e cuidar dos seus. Assim tem agido alguns cristãos, que reproduzem a  indiferença com os pobres e se acreditam bons e justos porque dão a "Cesar o que é de Cesar". Com amor próprio, eles se consideram  dignos porque estudaram, trabalharam e possuem dinheiro para reproduzir um estilo de vida de "cristão abençoado", mas cheio de justificativas que alimentam o egoísmo de não estenderem as mãos a ninguém. Num sentimento de orgulho próprio acreditam que foram abençoados porque mudaram a si  mesmos, deixando de beber, de desperdiçar dinheiro, de levar uma vida cheia de pecados. Foi a fé e o cuidado de si que os salvou. O problema é que eles nada têm a dizer sobre os atos de amor em direção ao próximo, pelo contrário, muitas vezes não conseguem perdoar, ajudam pouco ou nada e ainda alegam falta de tempo. 
        Lamentável, mas parece que o crente foi anestesiado e se esqueceu dos dois mandamentos de Jesus, que poderiam ser exclusivos, pois são sintéticos: amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a si mesmo.
        Aliás, chega a surpreender como atualmente tantas pessoas sabem de cor os versículos bíblicos! É impressionante como a palavra de Deus está propagada neste país, ainda que tão deturpada!
    O que está acontecendo? Estamos perdendo a capacidade de amar? Não acreditamos mais no Evangelho? Desconfiamos do poder de Deus? Vamos preferir a proteção dos presídios e o ódio ao próximo? Vamos optar pela vingança no lugar da justiça?
         Não podemos esquecer que quem vive na Graça de Deus não sente medo, pois quem teme não é aperfeiçoado no amor de Deus. Afinal, Deus não nos "concedeu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio." (2Timóteo 1:7)
        Nossa  missão é pregar libertação, anunciar o evangelho, trazer a  paz que excede o entendimento, porque o SENHOR nos ungiu, "para pregar boas novas aos mansos; a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos." (Isaías 61:1)     
         O cristão não tem que se recolher de medo, mas  precisa despertar para as desigualdades sociais reproduzidas nesta nação.  As injustiças se multiplicam e com ela a violência. Precisamos trabalhar pela justiça social para fortalecer a democracia e não cairmos nas armadilhas de reclamar por mais a repressão. Logo, não basta tratar a questão como um problema da instabilidade dos relacionamentos sociais ou do enfraquecimento da moral, tendo que considerar principalmente a questão política da relação entre a produção social e a má distribuição da riqueza. Portanto se há uma crise desta natureza, não será o Código Penal que vai resolver isso, mas apenas atender o desejo de vingança da mídia e das classes médias. 
                  Então, que o cristão não seja confundido na superficialidade da análise do fenômeno da violência, procurando seguir o imediatismo, preferindo os atalhos da vida, se inclinando as medidas rápidas para se livrar do desespero da perda e da morte. Que o cristão não perca a sua fé, tentando se convencer com filosofias vãs, sem respaldo do Evangelho, mas que lhes são dadas como evidências. Que o cristão não seja frívolo, pois a palavra de Deus é profunda e larga, penetra juntas e medulas e serve  para discernir o bem do mal.  Enfim, que o cristão consiga reclamar menos e trabalhar mais, que saiba resistir ao mal e tenha força para manifestar em sua vida os frutos do Espírito Santo.




A Infinita Tolerância do Cristão

          No Brasil,frequentemente temos nos deparado com notícias na mídia destacando a falta de tolerância religiosa, atribuindo aos evangélicos a responsabilidade por atos de violência contra as outras religiões, especialmente as religiões afro.
          Ora, essa história de intolerância religiosa não é para o cristão, pois ele é benigno, paciente, manso, bom, longânimo, tem domínio próprio, amor, alegria e paz.
    A única coisa radical no cristão é o bem, e o bem significa o rechaço a qualquer forma de violência e discriminação.
            Toda e qualquer mensagem que incite a violência não é cristã e nem  evangélica. É deturpação e confusão. A guerra do cristão é contra principados e potestades nas regiões celestes. Nossa arma é a oração e o louvor.
      Os atos de violência atribuídos aos evangélicos são uma ofensa ao cristianismo. Não devem apenas ser reprimidos, mas analisados na compreensão de um movimento descontrolado, que tem arrastado as culturas, as famílias e as religiões na direção da mais profunda degradação humana.
         Não querendo banalizar a questão, entendo que na atual conjuntura a violência está disseminada, sendo a intolerância religiosa não um fato isolado, desconectado das outras formas de violência. Digo isso não na intenção de naturalizá-la e muito menos de atribuir toda a culpa ao diabo. Minha intenção é advertir sobre a necessidade de refletir as causas profundas da violência numa sociedade individualista, consumista e excludente.